Santa Catarina

12/mar/2019

TCE/SC quer promover amplo debate sobre tecnologia de informação

O Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC) quer ampliar a discussão sobre sistemas de tecnologia de informação (TI), de forma a proporcionar mais agilidade, confiabilidade e transparência aos dados encaminhados pelos jurisdicionados à Corte de Contas.

O Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC) quer ampliar a discussão sobre sistemas de tecnologia de informação (TI), de forma a proporcionar mais agilidade, confiabilidade e transparência aos dados encaminhados pelos jurisdicionados à Corte de Contas. Este foi o foco da reunião entre o presidente do TCE/SC, conselheiro Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, e o presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Daniel dos Santos Leipnitz, no dia 7 de março.

De acordo com o presidente do TCE/SC, Florianópolis é um polo de desenvolvimento e de soluções de tecnologia e o Tribunal busca, cada vez mais, aproveitar esta vocação. “Queremos estabelecer uma relação dialógica com o setor e buscar soluções que melhor atendam à administração pública, sob o ponto de vista do controle e da gestão”, reforçou o conselheiro Adircélio.

O presidente da Acate elogiou a iniciativa da Corte de Contas em buscar alternativas para melhoria do sistema de TI para a Instituição e para os jurisdicionados, e destacou que este movimento estimula a pensar “fora da caixa”. “Temos todo interesse em colaborar com a melhor gestão dos nossos municípios, do nosso Estado”, salientou Leipnitz, ao falar da importância em se buscar soluções nas universidades e nas incubadoras. A Acate representa hoje mais de 1.200 associados nos 13 polos de inovação e tecnologia de Santa Catarina, além de gerenciar uma rede de centros de inovação em Florianópolis.

Também participaram da reunião, a chefe de Gabinete da Presidência, Juliana Francisconi Cardoso, o diretor de Informática, Wallace da Silva Pereira, o coordenador do Núcleo de Informações Estratégicas (NIE), Nilsom Zanatto, além dos assessores da Presidência Jairo Wensing e Rafael Queiroz Gonçalves.

 

Crédito: Douglas Santos (ACOM-TCE/SC).