Conteúdos que inspiram e ajudam a apontar caminhos
para quem faz a inovação.

 

5 coisas que toda startup em fase inicial precisa saber

O número de startups vêm aumentando surpreendentemente no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), o crescimento é de 207% de 2015 a 2019, passando de 4.151 para 12.727 startups. 

Em contrapartida, segundo uma pesquisa feita pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), 1 a cada 4 empresas fecham antes de completar 2 anos. Muitos são os motivos: falta de investimento, pouco conhecimento do mercado e do cliente, falta de foco, marketing ruim ou até mesmo problemas no relacionamento entre os sócios.

Pensando nesses dados, o que os empreendedores podem fazer para aumentar as chances de sucesso das suas startups? Muitos são os conteúdos que auxiliam os empreendedores a fazerem seus negócios darem certo e isso pode trazer bons resultados. Porém, o que diferencia o empreendedor de sucesso é a EXECUÇÃO.

Então, para você começar com tudo, nós da equipe StartLab listamos 5 dicas que toda startup em fase inicial deve saber (e executar!) para impulsionar o negócio.

 

1. Saiba qual dor de mercado você resolve. Conheça e dimensione esse mercado!
Grande parte dos negócios existem para resolver um problema. O Rappi, por exemplo, resolve o problema de falta de tempo das pessoas em fazer compras ou entregas. A Nubank resolve o problema da alta burocratização de bancos, entregando facilidade em pagamentos.

Portanto, tenha muito claro qual o problema a sua empresa resolve e como esse problema acontece. Isso facilita na construção da sua solução, do seu produto ou serviço.

Saiba onde estão as pessoas que possuem esse problema. Essas pessoas fazem parte do seu mercado e são seus possíveis clientes. Saiba quem são elas, onde elas estão e suas características. Identificando o perfil do seu cliente, seu posicionamento se torna muito mais assertivo para atingir o segmento de mercado escolhido.

2. Encontre um modelo de negócio
Modelo de negócio é a estratégia que sua empresa adota para ganhar dinheiro, é a forma como você monetiza a sua solução. O modelo de negócio do Uber, por exemplo, é uma plataforma que conecta motorista e passageiro, onde a empresa recebe 20% do valor de cada viagem.

Portanto, defina o modelo de negócio da sua empresa e faça uma projeção financeira simples, para avaliar se o seu modelo consegue ser sustentável e faz sentido para o seu negócio.

Ao longo da vida da startup esse modelo pode sofrer mudanças, o que chamamos de pivot. Durante a construção do seu negócio vários pivots podem acontecer, isso vai depender da sua validação.

3. Valide sua ideia de negócio
A princípio, todo esboço que você tem acerca do seu negócio, dor de mercado e modelo de negócio são hipóteses. Para que seu negócio faça sentido, essas hipóteses precisam ser validadas.

A validação acontece conversando com possíveis clientes e investigando sobre a dor de mercado identificada. Pode ser que essa dor não seja tão latente e o cliente não esteja tão a fim de resolver, mas, ao mesmo tempo, dentro dessa conversa investigativa, você pode encontrar um problema que você nem imaginava que existia e que sua startup consegue resolver.

Essa etapa é muito importante para a startup poupar recurso, tempo e capital humano. Imagina você despender tempo e dinheiro para criar uma solução que na sua concepção atende uma dor de mercado, mas que na verdade não faz menor sentido para o seu cliente?

Outra forma de validação, após a dor de mercado validada, é a validação da solução. Fazemos isso através da construção de um mínimo produto viável (MVP), que é a forma mais simples e barata da sua startup conseguir entregar a sua solução. Dessa forma, você consegue testar se a sua solução faz sentido ou não para o cliente e construir a partir de feedbacks um produto final mais adequado às necessidades do mercado.

4. Tenha um time complementar
Lembra que no início do texto falamos que o que diferencia o empreendedor de sucesso é a execução? Então, construa um time capaz de executar o seu projeto. O time de uma startup ideal deve ser complementar, com pelo menos um sócio de negócio, um de tecnologia e um de vendas. Ter um mentor também faz toda a diferença. O mentor é aquele cara que já empreende, já tem experiência e vai dar suporte como um conselheiro.

5. Seja apaixonado pelo problema que você resolve
Um dos pontos mais importantes para se empreender é a motivação. Empreender não é fácil, exige esforço, foco e resiliência. Você pode até empreender por dinheiro, mas é importante que você goste muito do que você resolve, porque é isso que vai fazer você e seu time persistir nas dificuldades.

Existe uma grande diferença entre ser apaixonado pelo problema que você resolve e ser apaixonado pela solução. O empreendedor apaixonado pela solução costuma não ouvir o mercado e entender os problemas que acontecem nele. É comum a startup iniciar já com a construção da solução e isso é bastante perigoso, pois aumenta as chances do insucesso do negócio. 

Portanto, seja apaixonado pelo problema que você resolve e converse sempre com o seu mercado, que estará sempre sofrendo mudanças e o seu negócio precisa acompanhar essas transformações.

 

Ufa! A leitura foi longa e pode ter assustado um pouco, mas temos uma ótima notícia para para as startups que estão em fase inicial e têm pela frente essa jornada desafiadora: o StartLab está com nova chamada de startups aberta! O programa da ACATE voltado às startups em fase inicial oferece suporte e apoio para novos negócios. Essa é a grande chance de desenvolver seu negócio em um ecossistema de inovação que não para de crescer. 

Para impulsionar o seu negócio, acesse a página para saber mais e solicitar o formulário de inscrição.


Deixe seu comentário