Conteúdos que inspiram e ajudam a apontar caminhos
para quem faz a inovação.

 

A rede de centros de inovação como impulsionadora do ecossistema

No último mês de abril, a Rede Municipal de Centros de Inovação de Florianópolis completou um ano de atuação. A iniciativa é pioneira no país e vem fortalecendo e tornando mais grandioso o nosso ecossistema. A rede é fruto de uma promissora parceria entre a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) e a Prefeitura Municipal de Florianópolis. Inauguramos três novos centros de inovação no ano de 2018: Sapiens Parque, Soho e Downtown. Nesse período de atuação, foram promovidos mais de 1,7 mil eventos e capacitações, além de sete missões empresariais.

A rede de Centros de Inovação proporcionou que o sucesso do nosso primeiro centro, o Acate Primavera, inaugurado no ano de 2015, fosse replicado em outros lugares da região. Nosso desejo, enquanto entidade de representação das empresas do ecossistema catarinense, sempre foi o de espalhar esse efeito em outros locais e, com a rede, conseguimos concretizá-lo, em Florianópolis.

Com os quatro centros em operação, procuramos impulsionar o empreendedorismo na capital catarinense, oferecendo serviços de suporte aos empreendedores locais. Esses habitats, propícios para a inovação, cumprem também funções estabelecidas nas políticas municipal e estadual de inovação, como capacitações em ciência, tecnologia e inovação; eventos e maratonas de tecnologia e informação. Além disso, proporcionam aumento de investidores e atração de negócios para a cidade.

Em 2019, planejamos desenvolver a rede em outras cidades do estado. Nosso primeiro passo já está sendo dado: a inauguração do Centro de Inovação Acate de São José ocorrerá no próximo mês de agosto. Também estará presente neste centro o Link Lab, iniciativa da Acate que funciona como um laboratório de inovação aberta onde são promovidas conexões dos mais diversos tipos de médias e grandes empresas com startups. Quando contamos com um ambiente propício para criações, as ideias nascem mais rápido e as conexões também.

Daniel Leipnitz – presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE)


Deixe seu comentário