Conteúdos que inspiram e ajudam a apontar caminhos
para quem faz a inovação.

 

Feedback para acelerar sua carreira

Feedback para acelerar sua carreira

Pense nos atletas de alta performance. Todos eles recebem feedback estruturado, detalhado e constante de seus treinadores, a um grau em que são utilizadas planilhas, checklists, sistemas de biometria e até mesmo filmagens para o aprofundamento do seu feedback. Isto lhes permite corrigir rapidamente as eventuais falhas, explorar melhor seus diferenciais e lapidar habilidades para um desempenho superior no esporte. 

Feedback é o processo de retroalimentação que ocorre quando recebemos o retorno com relação a algo que dissemos, ao nosso desempenho ou à nossa atitude. Por meio do feedback descobrimos de que forma as pessoas interpretam nossas iniciativas e que imagem projetamos a elas. Isso nos ajuda a ampliar a nossa consciência com relação ao que fazemos bem e ao que podemos melhorar.

Infelizmente, no mundo organizacional vamos nos deparar com líderes que são avessos a essa prática tão importante. Suas justificativas para não dar feedback são diversas. Alguns dizem que preferem não tocar em assuntos espinhosos, outros dizem que seria um desperdício de tempo, há aqueles que afirmam que os colaboradores deviam perceber seus pontos de melhoria sozinhos, entre outras desculpas descabidas. 

Quanto antes soubermos o quanto estamos nos desviando da rota, menor será a correção a ser realizada.

Sem receber feedback efetivo e sistemático você perde velocidade em seu desenvolvimento. Quanto mais cedo obtivermos a informação sobre quanto estamos nos desviando da rota desejada, menor será a correção de percurso que precisaremos fazer. O objetivo do feedback é, portanto, ajudar as pessoas a descobrirem o que está indo bem e onde há espaço para melhorias.

É por isso que os líderes maduros observam as pessoas com quem trabalham, preocupam-se com o desenvolvimento delas e estão sempre dispostos a oferecer um feedback bem pontuado, que possa servir como reconhecimento ou orientação para melhorar.  

Ao mesmo tempo, esses líderes se mostram continuamente abertos a receber um feedback que lhes permitam compreender os sentimentos das pessoas com quem trabalham, a percepção que eles projetam a seus pares e subordinados e as oportunidades para aprimorarem seus comportamentos no futuro.

Feedback efetivo amplia a autoconsciência, que é uma das etapas imprescindíveis para o crescimento pessoal. É como um presente: quem dá, deve embalar com cuidado e atenção. Já quem recebe não precisa ter receio. Podemos optar por usar ou não o presente recebido, mas é de bom tom sempre agradecer a quem teve a consideração de dá-lo.

Feedback é devolutiva e não julgamento. Sua finalidade não é julgar as pessoas, mas sim ajudá-las a crescer. O feedback efetivo deve ser empático e levar em consideração o grau de prontidão do interlocutor para recebê-lo.

Algumas recomendações para dar feedback:

  • Fale por si, afinal é a sua opinião.
  • Foque o comportamento. Não leve para o pessoal.
  • Seja específico ao invés de generalista.
  • Seja descritivo ao invés de avaliativo.
  • Escolha o momento oportuno.

Quando estamos conscientes da importância do feedback, passamos a aproveitar cada oportunidade de retorno espontâneo. São oportunidades para ampliarmos a consciência de nossas forças e fraquezas e acelerarmos o nosso aprimoramento.

 

*Por Anderson Oliveira, professor dos cursos de MBA e especialização na FGV e FIA-USP


Deixe seu comentário