Conteúdos que inspiram e ajudam a apontar caminhos
para quem faz a inovação.

 

BRDE amplia apoio às startups com participação em novo fundo de investimento

Antes de colocar um projeto em prática, é fundamental pensar na estruturação do negócio e em como será possível captar investimentos para tornar esse sonho possível. Portanto, é fundamental que o empreendedor faça uma extensa pesquisa de mercado, consulte pessoas mais experientes, se prepare para a apresentação do seu projeto e principalmente, conheça as formas de financiamento adequadas.

Uma destas opções são os “investidores anjo”, normalmente um empreendedor ou um executivo de sucesso na iniciativa privada que investe o capital próprio, experiência e conhecimento em empresas iniciantes e assume um papel minoritário na sociedade. Além do recurso aportado, a presença do “investidor anjo” abre portas para as startups, possibilitando contatos, parcerias e outras fontes de financiamento devido a sua credibilidade. Por isso o termo “anjo”, já que os investidores experientes estão ali para aconselhar quem está começando.

Alternativamente, existem os Fundos de Investimento em Participações (FIP), que também oferecem injeção de capital, por meio dos recursos que o fundo recebe dos investidores e expertise por meio da atuação da gestora responsável pela seleção e acompanhamento das empresas investidas. Como exemplo, citamos o FIP Criatec 3, em que o BRDE é um dos cotistas e encontra-se em fase de recebimento de propostas para avaliação de investimento.

Em 2019, surgiu ainda uma nova e diferenciada forma de apoio à startups, que busca aliar os pontos fortes das modalidades apresentadas anteriormente, o FIP Anjo.

Na primeira fase de investimentos, o valor aportado pelo FIP Anjo (entre R$ 100 mil e R$ 500 mil) será igual ao captado junto a investidores-anjo ou aceleradora e esses outros apoiadores também deverão atuar como mentores dos empreendedores, estimulando melhores práticas de governança e gestão. A expectativa é que nessa etapa o Fundo invista em cerca de 100 startups.

Na segunda fase de investimentos, serão realizados aportes de até R$ 5 milhões, priorizando os empreendedores contemplados na primeira fase e que estejam apresentando crescimento acelerado.

O BRDE é o segundo maior cotista deste fundo com um investimento de R$ 15 milhões. Valor mínimo garantido para ser aportado em empresas inovadoras da Região Sul.

Se sua empresa, mesmo em estágio inicial, conta com uma equipe já entrosada e comprometida, que busca por soluções para um problema ou demanda relevante, e apresenta potencial de crescimento, você está pronto para buscar apoio junto a um destes investidores.

Ficou interessado nas oportunidades? Procure a Rede de Investidores Anjo ligada a ACATE: https://www.acate.com.br/programas/ria-rede-de-investidores-anjo/ ou a gestora do FIP Criatec 3 https://inseedinvestimentos.com.br/criatec-3/


Deixe seu comentário