Destaques

29/abr/2019

Bradesco firma parceria com ACATE para se aproximar de soluções inovadoras do ecossistema catarinense

Diretor de Pesquisa e Inovação do Bradesco, Antranik Haroutiounian, e presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, assinaram contrato de parceria

Na última quarta-feira, 24, foi realizado no Centro de Inovação ACATE Primavera, em Florianópolis, o evento de lançamento oficial da parceria fechada entre a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e o inovabra habitat, ambiente de coinovação gerido pelo banco Bradesco focado na geração de negócios baseados em tecnologias digitais e disruptivas. Representaram as instituições na solenidade de assinatura do contrato de parceria Antranik Haroutiounian, diretor de pesquisa e inovação do Bradesco, e Daniel Leipnitz, presidente da ACATE. Estiveram presentes no evento autoridades do âmbito estadual e municipal, representando o setor de ciência, tecnologia e inovação.

“Este é um momento muito importante na trajetória de 33 anos da ACATE, pois representa o reconhecimento da maturidade atingida pela Associação em sua atuação no setor de tecnologia e na geração de negócios”, declarou Daniel Leipnitz na abertura do evento. “Estamos muito felizes por esta associação da ACATE a uma marca de credibilidade como o banco Bradesco, e por podermos ampliar ainda mais nossa conexão com grandes empresas e startups de outros polos brasileiros, como São Paulo, onde fica o inovabra habitat”, acrescentou.

Completando um ano no último mês de março, o inovabra habitat é um dos oito instrumentos do ecossistema de inovação do inovabra e reúne hoje 190 startups e 70 corporates clientes do Bradesco, em um prédio com mais de 22 mil m², próximo à Avenida Paulista, em São Paulo. “A inovação está no DNA do Bradesco, pois fomos pioneiros na implementação de novas tecnologias na operação do banco ao longo de nossos 76 anos de história, e o ecossistema inovabra é o mais novo exemplo disso”, comenta Antranik.

Segundo o head do inovabra habitat, Lucas Nogueira, a parceria vem em um momento muito importante para a instituição e representa a ampliação de horizontes. “Nós reunimos startups e corporates em um ambiente de inovação coletiva para, por meio das soluções oferecidas pelas empresas nascentes, sanar dores das grandes corporações e do próprio banco. No entanto, percebemos que essas dores vão seguir surgindo, e no espaço que temos em São Paulo, não conseguiríamos comportar todas as soluções possíveis para essas dores. Por isso, nossa ampliação busca conexões com entidades relevantes como a ACATE para, por meio dela, buscar soluções no ecossistema catarinense que possam atender nossas demandas”, explica Lucas.

Por meio do acordo firmado, o Bradesco irá atuar como um mediador, fazendo a análise e interpretação das demandas das corporates, e repassando-as à ACATE que, por sua vez, poderá indicar startups qualificadas para atender essas demandas. As empresas interessadas em fazer negócio com o ecossistema do inovabra deverão entrar em contato com a ACATE, que irá validar sua qualificação para solucionar desafios das corporates do inovabra. “Além disso, se necessitarem de um espaço físico para realização de reuniões ou fechamento de negócios, o inovabra estará de portas abertas para as startups catarinenses, assim como as startups do inovabra também poderão usufruir das dependências da ACATE quando necessário”, finaliza Lucas.

 

Case catarinense

 

Durante o evento, foi apresentado o case da startup catarinense Hiper, desenvolvedora de softwares de gestão e vendas para micro e pequenos varejistas, que foi recentemente adquirida pela Linx em uma transação avaliada em R$ 50 milhões. O case foi apresentado pelo CEO da startup, Tiago Vailati, que contou um pouco sobre a trajetória da empresa, desde sua fundação em Brusque, no interior de Santa Catarina, até a fusão com uma empresa líder brasileira no mercado de softwares para gestão de vendas, e destacou que o principal diferencial deles neste caminho foi a vontade de fazer acontecer. “Recebemos muitos ‘nãos’ ao longo dos anos e fomos muito questionados quanto ao nosso modelo de negócio. Mas isso serviu como combustível para buscarmos melhorias constantes e acreditarmos cada vez mais no nosso propósito, de melhorar a vida de micro e pequenos empresários do varejo pelo Brasil, que respondem por 97% dos negócios do setor. O interesse da Linx na nossa solução demonstra que estamos no caminho certo para alcançar nossos objetivos e nos fortalece para continuar e, assim, pintar o Brasil inteiro de roxo”, declarou Tiago, referindo-se à cor da identidade visual da empresa.