Santa Catarina

09/jul/2018

Compilação de 450 propostas lança bases para Plano Estadual de CTI

Os resultados de todas as etapas que compuseram a Vª CECTI  (Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação) foram resumidos numa publicação voltada à formulação de políticas públicas para as três áreas.

Os resultados de todas as etapas que compuseram a Vª CECTI  (Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação) foram resumidos numa publicação voltada à formulação de políticas públicas para as três áreas. O evento foi organizado pelo Instituto Stela e pelo EGC (Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento) da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), com apoio da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

Realizadas em seis cidades catarinenses, ao longo de 2016, as etapas da CECTI atraíram cerca de 1.270 participantes e renderam 450 propostas para melhorar as condições relativas à pesquisa, científica e tecnológica.  As primeiras análises da realidade de CTI das seis mesorregiões foram inicialmente compiladas num livro eletrônico, porém sentiu-se a necessidade de ter um sumário a partir de um evento-síntese da CECTI, promovido em Rio do Sul, em outubro de 2017.

“O processo continuou porque nós chamamos novamente a comunidade, agora com representação institucional, para enquadrar todas as propostas em Objetivos e Ações estratégicas”, disse o Prof. César Zucco, diretor científico da FAPESC.“Não é ainda um planejamento, porque a SDS e FAPESC deverão fazer o Plano Estadual de CTI. E o próximo governo deve incorporar isso porque é a expressão do desejo da sociedade catarinense.

A metodologia das diversas etapas da conferência foi elaborada pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC, em parceria com a Rede Catarinense de Conhecimento e Inovação Sustentáveis. Essa metodologia atraiu interesse do México, da Colômbia e de outros países latino-americanos e europeus, segundo o Prof. Zucco.

“O estímulo que demos ao departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento até gerou uma linha de pesquisa,” afirmou o Prof. Sergio Gargioni, presidente da FAPESC, na última reunião Conselho Superior, dia 26 de junho. Na ocasião, o novo titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Adenilso Biasus, reconheceu a importância do documento, enriquecido por fotos e esquemas para facilitar sua compreensão, especialmente para o Pacto da Inovação e seus desdobramentos. “Esse estudo pode e deve ser bem aproveitado pelo Estado, no âmbito dos Centros de Inovação, ” concluiu.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC