Destaques

01/fev/2020

Florianópolis defende candidatura para receber edição do Web Summit

Maior evento de tecnologia do mundo está buscando local para realizar uma edição América Latina em 2021. Ecossistema de Florianópolis foi apresentado pelo Floripa Conecta, com o apoio da ACATE e de representantes dos mais diversos setores da economia

Nos dias 30 e 31, uma comitiva liderada pelo Floripa Conecta teve a missão de apresentar o ecossistema de Florianópolis para o diretor do Web Summit, Arthur Pereira. A capital catarinense, que nos últimos anos vem crescendo exponencialmente no setor de tecnologia, é uma das candidatas a receber uma edição América Latina em 2021. “Estamos buscando o local ideal para realizar o maior evento de tecnologia da América Latina e que, assim como Portugal, possa ser dividido em antes e pós Web Summit”, comentou Arthur.

Em reunião realizada na ACATE, com a presença de representantes dos mais diversos setores da economia, Arthur teve a oportunidade de conhecer como o movimento Floripa Conecta vem quebrando paradigmas e trazendo recursos para a cidade em meses em que a economia costumava enfrentar seus piores resultados. “Nosso propósito, assim como o do Web Summit, é unir pessoas e partilhar ideias. Esse é um passo muito importante para o desenvolvimento da cidade”, colocou Marcelo Bohrer, coordenador geral do Floripa Conecta.

Os números do setor de tecnologia foram apresentados pelo presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, que mostrou que o desenvolvimento expressivo do estado vem atraindo laboratórios de inovação de grandes empresas como Hexagon, General Electric, Philips e Cargill, além de investimentos de fundos importantes, como TPG, Kaszek Ventures, Riverwood Capital e Tiger Global. Daniel também ressaltou o simbolismo de ter tantos representantes dos mais diversos setores presentes na reunião. “Estamos há quatro anos nos preparando para este momento. Sonhando, pensando, quebrando paradigmas e conhecendo os maiores eventos ao redor do mundo. Queremos colocar Florianópolis no mapa mundial”, vibrou Daniel.

Arthur contou aos presentes que teve a impressão, nesses dois dias de visita, que Florianópolis é muito parecida com Portugal antes do Web Summit. “Tínhamos um ecossistema pulsante, mas não conseguíamos mostrar isso para o mundo”. De lá pra cá, empresas como Google, Mercedez-Benz e Amazon instalaram centros de inovação em Portugal.

Ainda não há uma data definida para o anúncio sobre a cidade escolhida para receber a primeira edição do Web Summit na América Latina. São Paulo e Rio de Janeiro também concorrem.