Destaques

09/Aug/2021

MIDITEC expande atuação para novas cidades e estimula economia catarinense

Com a expansão pelo estado de Santa Catarina, a incubadora tem a expectativa de aumentar o número de empresas incubadas

O MIDITEC, considerado uma das cinco melhores incubadoras do mundo de acordo com o UBI Global, está expandindo sua metodologia para novas regiões, além de Florianópolis, com parceiros selecionados. Agora a iniciativa, gerenciada pela Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e mantida pelo SEBRAE/SC, já está em funcionamento na Softville Ágora, em Joinville, no Centro de Incubação, Tecnologia e Inovação de Brusque – CITI e no Instituto Gene, em Blumenau. Atualmente, são 50 empresas incubadas na Rede MIDITEC e a expectativa é chegar a 75 negócios até o fim deste ano.

A expansão da Rede MIDITEC iniciou-se em 2020 na cidade de Joinville, e durante o projeto-piloto foram acompanhadas cinco startups. Em março deste ano, ingressaram mais 10 empresas no programa de incubação da Softville Ágora. Também em 2021, a metodologia foi implementada em Brusque e Blumenau, onde são atendidas cinco startups em cada município.  Além disso, o MIDITEC apoiou recentemente a criação de uma incubadora temática na área de gastronomia, a Fermento, iniciativa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/SC), em parceria com ACATE e SEBRAE/SC. O projeto é uma das primeiras incubadoras temáticas de food service no Brasil e está com inscrições abertas até dia 10 de agosto. O plano de expansão da Rede MIDITEC prevê ainda implantar a metodologia em mais duas incubadoras catarinenses, que serão definidas neste segundo semestre.

“Estamos nesse processo de expansão em que a metodologia da incubadora teve mudanças por causa da pandemia e da crescente necessidade de auxiliar no desenvolvimento e apoio às startups. O programa está sendo aplicado de forma 100% online, mas depois da crise sanitária passará a adotar um formato híbrido, o que possibilita que um maior número de negócios de outras cidades participem”, explica Mariana de Souza Cândido, coordenadora do MIDITEC.

Ao longo de 22 anos do MIDITEC,  125 empresas já se graduaram. Startups como a Pixeon, RD Station, Arvus, entre outras, são exemplos de sucesso do programa. Segundo estimativa da ACATE, em 2020, as empresas graduadas faturaram R$ 1,5 bilhão e geraram 7 mil empregos. No comparativo entre 2019 e 2020, houve um crescimento de aproximadamente 12% no faturamento desses negócios.

Empreendedores destacam benefícios da metodologia

Uma das empresas graduadas é a Asksuite, de Florianópolis, plataforma de atendimento inteligente para redes hoteleiras. Danilo Pavei, COO da startup, destaca vários aspectos fundamentais para a jornada da Asksuite com a passagem pelo MIDITEC. “Os mentores nos apoiaram de maneira muito forte no amadurecimento do time de lideranças, através dos treinamentos e dos programas de desenvolvimento. O uso dos consultores nas áreas jurídica, de propriedade intelectual, contabilidade e finanças nos ajudaram a melhorar nossos processos e reduzirmos os riscos com o subsídio que o MIDITEC nos deu”, reforça Pavei.

Mesmo os negócios que ainda estão no começo dessa trajetória, percebem os impactos positivos do MIDITEC. A Rhello, uma das startups selecionadas para a primeira turma da incubadora Softville Ágora, em Joinville, é um exemplo disso. A HR Tech busca eliminar processos burocráticos do departamento pessoal por meio de uma plataforma web para gestão de benefícios automatizada e para cálculo automático da folha de pagamento.

“Se não fosse a metodologia MIDITEC e o acompanhamento da equipe da Softville, com certeza teríamos queimado etapas e deixado de fazer outras que são tão importantes para uma trilha saudável de uma startup. As ferramentas, check-in, mentorias, talks e treinamentos que temos recebido têm sido de suma importância para a RHello. Com o processo, estamos conseguindo ter uma visão bem mais clara de onde queremos e podemos chegar com nossa solução”, afirma o CEO da startup, Sidilei Fidlerski.