Destaques

27/maio/2020

Presidente da ACATE participa de encontro com o Governo de SC que abre diálogo com setor produtivo do Estado

Na ocasião, governador Carlos Moisés pediu sugestão de nomes para a pasta de Desenvolvimento Econômico Sustentável. O encontro ocorreu na última terça-feira (26).

A criação de um comitê de debate e de um fundo de aval para pequenos e micro empresários e o futuro da SDE (Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Sustentável) foram alguns dos pontos discutidos na última terça-feira (26) entre o Governo de Santa Catarina e representantes do COFEM (Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina). O presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, participou do encontro que selou a abertura do diálogo entre o setor produtivo do estado e o Governo.

Durante a reunião, o COFEM sugeriu a criação de um fundo de aval para os pequenos e microempresários, uma das necessidades para garantir a retomada econômica do Estado em melhores condições.“Os micro e pequenos ainda não têm acesso aos recursos para se manter ou retomar os negócios. Várias dessas situações foram apresentadas”, resumiu o presidente da Facisc,  Jonny Zulauf. Ainda na área econômica, os empresários pediram que o governo do Estado priorize questões relacionadas a infraestrutura. O COFEM reúne as principais entidades de SC, como Fiesc, Fampesc, Facisc, Fecomércio e Faesc.

Mas o que surpreendeu os representantes do Cofem foi um pedido do governador Carlos Moisés para sugerir nomes para a pasta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, que ficou vaga ontem com a saída de Lucas Esmeraldino. Segundo Zulauf, a ideia é encontrar uma pessoa que tenha trânsito e comunicabilidade com o setor privado. “Isso é extremamente positivo nesse aspecto”, elogiou.

Não há outro encontro marcado, mas um grupo de mensagens foi criado para que o governador e os representantes do Cofem possam trocar informações e sugerir nomes para a função de secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Sustentável. Em relação a retomada de algumas atividade em meio a pandemia, três setores entraram na discussão: escolas, feiras e eventos e transporte público.

Para o presidente a ACATE, Daniel Leipnitz, o encontro teve um simbolismo muito importante e reforça uma das principais características do setor econômico do Estado, que é o associativismo, a colaboração, é o trabalho em conjunto das entidades.

“Este é um início simbólico dessa retomada econômica, dessa organização para uma possível retomada econômica. Esse Conselho vai ser muito importante porque nele nós vamos conseguir mostrar para o Governador o que está acontecendo em cada ponta, em cada cantinho de Santa Catarina, ver a percepção da sociedade e em cima dela nós ajudarmos o Governo a tomar as decisões certeiras. Nós somos um só povo, estamos todos no mesmo barco e precisamos nos ajudar, principalmente nesse momento”, reforça Leipnitz.

Fonte: Portal ND Mais – Notícias do Dia